Bloguinho da Zizi

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Feliz Ano Novo!!!!


http://www.sandravandoorn.com/uploads/1/4/0/8/14080189/8125941_orig.jpg
Que eu tenha sabedoria 
para renascer neste novo ano que inicia!
Que eu tenha discernimento 
para cada ação que praticar!
Que eu tenha tanto amor no meu coração 
que meus olhos enxerguem além das aparências!
Que eu tenha humildade 
para todo aprendizado que se apresentar no meu caminho!

Que eu seja como Deus me criou!
Feliz Ano Novo!

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Feliz Natal a todos os seguidores do Bloguinho


Que o seu Natal seja
Muito mais que presentes e comilança

Que o menino Jesus
Não fique só na lembrança

Mas tenha dentro do seu coração
a verdadeira importância

De um irmão que veio pra ajudar
a encontrar dentro de nós a tolerância

Então desejo que neste Natal
tuas virtudes transbordem em abundância.



Beijinhos

Zizi

domingo, 22 de dezembro de 2013

Apesar do tempo....




Mais uma vez o tempo me assusta.
Passa afobado pelo meu dia,
atropela minha hora,
despreza minha agenda.
Corre prepotente, para disputar lugar com o vento.
O tempo envelhece, não se emenda.
Deveria haver algum decreto
que obrigasse o tempo a desacelerar
e a respeitar meu projeto.
Só assim,
eu daria conta dos livros que vão se empilhando,
das melodias que estão me aguardando;
Das saudades que venho sentindo,
Das verdades que ando mentindo,
Das promessas que venho esquecendo,
Dos impulsos que sigo contendo,
Dos prazeres que chegam partindo,
Dos receios que partem voltando.
Agora,
que redijo a página final,
Percebo o tanto de caminho percorrido
Ao impulso da hora que vai me acelerando.
Apesar do tempo, 
e sua pressa desleal,
Agradeço a Deus
por ter vivido,
amanhecer e 
continuar teimando ...


quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Em busca




Eu fui procurá-Lo e me perdi,
a gota submergiu no oceano.

Quem pode encontrá-la agora?

-Kabir-

domingo, 15 de dezembro de 2013

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Coração aberto




"A coisa mais triste de todas é quando a tristeza não é sentida,
quando é omitida,
reprimida,
rejeitada.
Ficamos com raiva de nós mesmos por sentirmos raiva.
Tememos ter medo,
a sua intensidade,
a sua rapidez,
o seu imaginário poder de opressão.
É confuso tentar não sentir confusão quando a confusão está queimando dentro de nós.
A coisa mais frustrante de todas é
tentar fazer a frustração desaparecer imediatamente,
desejando a ausência do desejo.
A nossa maior dor é
a resistência à dor,
a recusa em viver a dor,
a nossa falta de vontade de encarar a vida de frente,
sem pestanejar.
Apenas um pensamento diria:
“este pensamento não deveria estar aqui”.
Apenas uma mente imaginativa gostaria de estar
“livre da mente”.
Saboreie a vida tal qual ela é,
sem julgamento,
ou sem julgamento
do julgamento
do julgamento...
A nossa experiência está sempre refletindo.
Mas o Coração está aberto para sempre."

Jeff Foster (tradução: Chris M. - Dharmani)

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

OS PORTADORES DE SONHOS

 http://3.bp.blogspot.com/-Y-FbHfn7rJU/UN8emQvXZEI/AAAAAAAACsg/cOvp-fEzMn8/s400/mademoiselle--follow-your-heart-sandravandoorn.gif


                Em todas as profecias está prevista a destruição do mundo.
                Todas as  profecias dizem que o homem criará sua própria destruição.
                Porém os séculos e a vida que sempre se renovam criariam também uma geração de amantes e sonhadores;  homens e mulheres que não sonharam com a destruição do mundo, e sim com a construção do mundo das mariposas e dos rouxinóis.
                Desde pequeninos vinham marcados pelo amor.

                Por trás de sua aparência cotidiana guardavam a ternura e o sol da meia-noite.
                Suas mães os encontraram chorando por um pássaro morto e mais tarde muitos foram encontrados mortos como pássaros.
                Estes seres coabitaram com mulheres translúcidas e elas ficaram prenhes de mel e de filhos reverdecidos por um inverno de carícias.

                Foi assim que proliferaram no mundo os portadores de sonhos, atacados ferozmente pelos portadores de profecias que falavam de catástrofes.
                Foram chamados iludidos, românticos, pensadores de utopias, disseram que suas palavras eram velhas -e de fato eram porque a memória do paraíso é antiga no coração do homem - os acumuladores de riquezas os temiam e lançavam seus exércitos contra eles, mas os portadores de sonhos faziam amor todas as noites e do seu ventre brotava a semente que não somente portava sonhos mas que os multiplicavam e os fazia correr e falar.
                E assim o mundo criou de novo a sua vida da mesma forma que havia criado os que inventaram a maneira de apagar o sol.
                Os portadores de sonhos sobreviveram aos climas  gélidos e nos climas quentes pareciam brotar por geração espontânea.
                Quem sabe as palmeiras, os céus azuis, as chuvas torrenciais tiveram a ver com isso, a verdade é que, como formiguinhas operárias estes espécimes não deixavam de sonhar e construir mundos formosos, mundo de irmãos, de homens e mulheres que se chamavam companheiros, que se ensinavam a ler uns aos outros, consolavam-se diante da morte, se curavam e se cuidavam entre si, se ajudavam na arte de querer e na defesa da felicidade.
                Eram felizes em seu mundo de açúcar e de vento e de todas as partes vinha gente impregnar-se de alento e de suas claras percepções e de lá partiam os que os haviam conhecido,
                portando sonhos, sonhando com novas profecias que falavam de tempos de mariposas e rouxinóis,
                onde o mundo não haveria de findar na hecatombe mas onde os cientistas desenhariam fontes, jardins, brinquedos surpreendentes para fazer mais gostosa a felicidade do homem.

                São perigosos - imprimiam as grandes rotativas
                São perigosos - diziam os presidentes em seus discursos
                São perigosos - murmuravam os artífices da guerra

                Devem ser destruídos - imprimiam as grandes rotativas
                Devem ser destruídos - diziam os presidentes em seus discursos
                Devem ser destruídos - murmuravam os artífices da guerra.

                Os portadores de sonhos conheciam seu poder e por isso nada achavam de estranho.
                E sabiam também que a vida os havia criado para proteger-se da morte que as profecias anunciam, E por isso defendiam sua vida até a morte.
                E por isso cultivavam os jardins de sonhos e os exportavam com grandes laços coloridos e os profetas obscuros passavam noites e dias inteiros, vigiando as passagens e os caminhos procurando essas cargas perigosas que nunca conseguiram encontrar porque quem não tem olhos para sonhar.
                Não enxergam os sonhos nem de dia, nem de noite.

                E no mundo sucedeu um grande tráfico de sonhos, que os traficantes da morte não podiam estancar;
                em todas as partes há pacotes com laços de fita que só esta nova raça de homens pode ver
                e a semente destes sonhos não se pode detectar, porque está envolta em corações vermelhos
                ou em amplos vestidos de maternidade, onde pezinhos sonhadores sapateiam nos ventres que os carregam.

                Dizem que a terra depois de os haver parido desencadeou um céu de arco-íris e soprou de fecundidade as raízes das árvores.
                Nós sabemos que os vimos.
                Sabemos que a vida os criou para proteger-se da morte que as profecias anunciam.

                Gioconda Belli

sábado, 30 de novembro de 2013

Montando a árvore de Natal



A árvore de Natal é um elemento da alquimia que representa:

• Saúde física, mental e emocional

• Prosperidade e abundância

A árvore de natal é símbolo de renascimento, na esperança de renascer.
Tem muita intensidade energética para o dia 24 de Dezembro  com o qual é um bom momento para trabalhar intensamente.
A árvore vem a ser um instrumento para conter essa energia já que a sua forma triangular funciona como uma antena cósmica.
Sua finalidade é condensar a energia cósmica e transmiti-la.
Pode montar-se uma árvore viva ou uma artificial,  o que importa é a intenção. 
Seria bom que fosse uma árvore viva que logo se plante como símbolo da intenção de dar base a tudo o que se procurou ao armá-la.
Monta-se a árvore a partir de 8 de Dezembro.
É importante que ela tenha uma forma triangular, quanto mais triangular melhor. 
Deve conter o Vermelho rubi  (que simboliza amor, coragem, sangue, renovação e vida),
Verde  (abundância, saúde, verdade),
Dourado (a sabedoria e protecção de Deus),
Branco  (paz e harmonia).

Montagem:

• No cume da árvore o enfeite só é colocado por último:  é a antena da árvore.
Uma estrela de cinco pontas com a ponta para cima.
Representa a Presença EU SOU.
• Na parte de baixo da árvore colocam-se enfeites redondos  daquelas com projeções para dentro que são mandalas de três dimensões, pequenas antenas que irradiam a energia da árvore.
• Os enfeites tem que ser ímpares por cada tipo.
• As correntes com bolinhas vermelhas que caem, colocam-se em espiral ascendente em sentido anti-horário , significando a energia da Terra  que ascende para Deus e, a cor dourada descendo em sentido horário  significando uma chamada a energia de Deus.
• Também se podem acender velas vermelhas e verdes (intenso) ou douradas o mais perto possível de 24/12.
É o único momento do ano que isso pode ser feito sem problemas.
• A ponta de cima da corrente dourada é amarrada a um cristal de quartzo com a ponta virada para baixo, que será por sua vez amarrada à ponta da árvore.
• A ponta de baixo da corrente vermelha é amarrada a uma pedra grená ou rubi que ficará em cima da terra, descendo pelo tronco da árvore.
• É recomendável que a base da árvore seja de terra (num vaso por exemplo)
• Desmonta-se a árvore no dia 07 de Janeiro.
• É importante fazer um ritual na sua montagem unindo-se todos os familiares e organizando o que vão colocar,  depois celebrem o bonito que ficou. É bom que todos saibam que é um gerador e que se conectem com a energia positiva de saúde e abundância quando vão montá-la, assim, transmitem essa energia.

Local da Árvore

Deve colocá-la num local bem visível, se possível na entrada da casa, de onde possa emanar toda a sua energia.
Não deve escondê-la. 
Buscar um lugar de poder, sentir o lugar da árvore.
Por último pode completar com pedidos até o dia em que se desmonta.

Presépio 

Monta-se em Dezembro e tem por finalidade festejar o renascimento e a esperança. 
Forma-se com um boi, um asno, três Reis magos, três ovelhas, um pastor e a Sagrada Família.
Revisão
Tudo que se coloca debaixo da árvore adquire muita energia.
É importante pôr:
• Ouro
• Incenso em grão
• Mirra em grão
• Tâmaras, amêndoas e demais frutas secas 
(comê-las quando se desmonta)
• Vinho doce ou Beneditina (Licor dos monges) que se beberá durante o ano em ocasiões especiais: Páscoa ou para reforçar alguma situação especial, aniversários, etc.
Paramahansa Yogananda costumava indicar para ouvir nesta data a Valsa do Danúbio Azul.
Ele dizia, que nos planetas celestiais se reúnem Mestres e Avatares para festejar a data da vinda de Jesus à Terra e juntos entoam ano atrás de ano uma melodia muito similar.
Dizia que a vibração desse som nos conectava com a vibração desse planeta. 

sábado, 12 de outubro de 2013

Nós, os sensíveis


Nós, os sensíveis,
Temos a luz brilhando dentro de nós. A nossa sabedoria muitas vezes pode ser confundida com a loucura por pessoas de mentira. Por aquelas pessoas que vivem presas a um mundo automático.
Nós, os sentimentais,
Os alquimistas, os arrependidos pelos erros, os filhos amados que foram deixados pra trás num deserto, os que têm fé inabalável, os sonhadores, os loucos de amor. Muitas vezes já fomos considerados as ovelhas negras da família, mas os nossos sentimentos – profundos como o mar – nos transformaram aos poucos em cordeiros mansos que pastam felizes pelos campos.
Dentro de nós ardem paixões capazes de derreter qualquer geleira. Nós já morremos incontáveis vezes e já renascemos outras tantas, mais fortes, mais determinados  em encontrar a nossa felicidade.
Nós, os sensíveis…
Somos invencíveis pelas lágrimas e imbatíveis pelo sorriso. Muitos de nós carregamos na alma e no corpo marcas da nossa paixão pela vida. Do mais fraco ao mais forte, do mais bonito ao mais feio, não somos medidos pela nossa formosura ou pelo nosso corpo. Somos admirados pelo poder do nosso coração, pela força que emanamos de dentro de nosso olhar.
E as pessoas de mentira ficam sem entender como nós,  os sensíveis, conseguimos ter tanto poder.
Estamos aqui para fazer a diferença. Ninguém nos conhece pela superfície mas pela profundidade de nossos bons pensamentos.  Não somos santos, mas somos anjos. Não somos perfeitos, mas é na nossa imperfeição que mostramos nossas maiores virtudes.
Não é pela casca que queremos ser conhecidos. Queremos um relacionamento íntimo com tudo e com todos que nos cercam. Podemos errar, fracassar em quase tudo, mas jamais fracassaremos como seres humanos.
Somos árvores que darão boas sementes.
Nós temos o dom de sentir o que os outros sentem, de traduzir seus pensamentos. Nosso coração capta o que outros corações transmitem.
Somos donos da sabedoria universal. Acreditamos no Deus comum a todos seres humanos. No Deus que habita todas as religiões.
Num abraço do sensível está a graça do Universo.
Nós, os sensíveis, somos os mensageiros da eternidade.

Andre Luiz Aquino



terça-feira, 2 de abril de 2013

Retirada


Me retiro deste palco
em busca de silêncio,
em busca de paz.

quarta-feira, 27 de março de 2013

Páscoa - Tempo de .....

Arte: Adriana Arruda

segunda-feira, 25 de março de 2013

Pergunte-se




"Eu me perguntei
porque quando mais precisamos de nós mesmos,
geralmente mais nos faltamos.
Que estranha escolha é essa
que faz a gente alimentar os abismos,
quando mais precisa valorizar as próprias asas."

Ana Jácomo

quinta-feira, 21 de março de 2013

Para uma criança especial




Sim criança,
és muito especial.
Especial pra mim,
especial pra Deus.

Ser amado que és,
especial por ter uma missão a mais,
trago-te no coração
desde outras vidas.

Os homens são cheios de síndromes
e não enxergam a trave nos próprios olhos,
mas teu sorriso dissipa toda ignorância
e me mostra o Amor Incondicional
que vieste me ensinar.

Sim criança.
és muito especial.
Vieste provar a todos nós
que existe a perfeição
além da imperfeição.

Sou grata por estar contigo
neste mundo e nesta vida.
Por seres meu mestre
no momentos mais difíceis
em que me sorris e me acenas a mão.

Teu amor e teu carinho
trago no coração,
teu sorriso me anima
e me faz caminhar.

Sim criança,
és muito especial.
Especial pra mim,
especial pra Deus.

(masfd)


quarta-feira, 13 de março de 2013

Pensando



O que não escrevi, calou-me.
O que não fiz, partiu-me.
O que não senti, doeu-se.
O que não vivi, morreu-se.
O que adiei, adeu-se.

Affonso Romano de Sant’Anna

quarta-feira, 6 de março de 2013

Como uma onda..........



Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará...

...Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo

Lulu Santos/Nelson Motta

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Sem receita



Quem pode saber
Como se tempera um coração ....
.... Escolhe-se as ervas, espalha-se o sal
Acende-se o fogo, marca-se o tempo
E por fim de recheio
A inocente maçã
Que tão doce, úmida e eleita
Nos tirou do paraíso
E nos fez assim sem receita

Alice Ruiz/José Miguel Wisnik

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Desejo que desejes



.... Desejo que desejes amar com menos amarras,
.... que desejes viajar para bem longe
e desejes voltar para teu canto,
desejo que desejes crescer
e que desejes o choro e o silêncio,
através deles somos puxados para dentro,
eu desejo que desejes ter a coragem
de se enxergar mais nitidamente....

Martha Medeiros

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Ainda há sol!



Os pássaros cantam após a tempestade,
por que as pessoas não podem se sentir livres
para se deleitar no pouco de sol que lhes resta?
(Rose Kennedy)

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Gente, o bloguinho fez aniversário e eu nem lembrei



Essa sou eu:
um ser esquecido!
O Bloguinho fez 4 aninhos dia 13/02.
4 anos depois estou aqui,
não tão firme quanto deveria,
mas estou.
Idas e vindas!
O que me segura?
Essa gente maravilhosa que me visita
e que deixa sua marca no blog e no meu coração.

Gratidão a todos!

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Colcha de retalhos




          Qual colcha de retalhos

                                        minha vida,

fui juntando os pedaços,

                                        costurando...

                                                                 um veludo...

                                                                                       uma renda,

                                                  um pouco de cetim,

               um paetê brilhando

                                                     ou coisa assim...

Às vezes uma nesga de algodão,

                                                       um cânhamo puído

                                                                                           se esgarçando...

                                  e um resto que sobrou da fantasia 

                                                                 de arlequim... 

                                                                                                              (Luna)

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Um furacão



Sinto que sou um bosque
que há rios dentro de mim,
montanhas,
ar fresco, ralinho
e parece-me que vou espirrar flores
e que, se abro a boca,
provocarei um furacão com todo o vento
que tenho contido nos pulmões.

Gioconda Belli

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Leva nuvens, minha filha! Leva nuvens....





“Eu estava no mercado para comprar arco-íris para o meu céu, 

quando uma vendedora me alertou:

- Leva nuvens! Leva nuvens, minha filha, que não tem erro! 

No sol quente, ela é sombra. 

Para a aridez do coração, ela é regador. 

No ócio, ela brinca de adivinhação

sendo formas variadas.

-  Leva! 

Nuvens são camas para quem sonha alto e, 

no caso de uma queda, são tapetes, 

almofadas fofinhas espalhadas pelo chão.” 





(Sabrina Davanzo)

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

À pescar




Se cada dia cai,
dentro de cada noite,
há um poço
onde a claridade está presa....

.... há que sentar-se na beira
do poço da sombra
e pescar luz caída
com paciência.

Pablo Neruda